Jun 13, 2021 Última Atualização em: 6:33 PM, Jun 9, 2021
Márcio Nunes

Márcio Nunes

Após uma semana de parada devido ao feriado, o programa "FETAPERGS na Estrada" retorna nesta sexta-feira (11), às 11h, na página oficial da Federação no Facebook (facebook.com/fetapergs).

O tema principal desta edição será um debate sobre o trabalho das entidades filiadas a Federação durante a pandemia de Covid-19 e como as associações se adaptaram às mudanças apresentadas através dos protocolos sanitários e medidas para evitar a transmissão do vírus.

Participam do programa o presidente da FETAPERGS José Pedro Kuhn, o 1º vice-presidente da FETAPERGS e vice-presidente da Confederação Brasileira de Aposentados, Pensionistas e Idosos (COBAP) Carlos Olegário, o presidente da Associação dos Aposentados e Pensionistas de Ijuí Leoveral Oliveira e o presidente da Associação Única dos Rodoviários Aposentados do Rio Grande do Sul (AURA) Sérgio Vieira.

Neste quadro, a rádio visita algumas associações filiadas, mesmo que à distância e traz os presidentes e representantes destas entidades para apresentar o seu trabalho para os aposentados, pensionistas e idosos gaúchos. 

A reprise do programa vai ao ar na Rádio Web FETAPERGS às 17h. O acesso às transmissões da rádio da Federação ocorre através do site fetapergs.org.br ou pelo aplicativo da Rádio Web FETAPERGS na Play Store pelo link (https://cutt.ly/OvLqdmX).

Em reportagem publicada no site do Jornal da Universidade de São Paulo (USP), o traumatologista do Instituto de Ortopedia e Traumatologia (IOT) do Hospital das Clínicas da FMUSP Dennis Barbosa afirma que o inverno pode ampliar o número de quedas de idosos. De acordo com o médico, com a população ficando mais idosa, o número de pessoas que caem e possuem alguma fratura também aumenta.

"No inverno, nós temos mais gasto de energia para produzir calor, ficamos mais tempo em casa, às vezes colocamos um calçado escorregadio e, principalmente à noite, os idosos têm uma tendência maior de ir ao banheiro urinar. Quanto mais levantar da cama sem prestar atenção nos passos, maior a chance de queda", explicou Dennis ao Jornal da USP.

Segundo o traumatologista, em relação às quedas, o aparecimento de fraturas é mais comum em idosos do que em pessoas jovens e a gravidade pode depender de outros problemas que o indivíduo pode possuir, como osteoporose e diabetes. "As fraturas mais perigosas são as do quadril. Normalmente, essas fraturas são de tratamento cirúrgico para a grande maioria das pessoas para que elas não fiquem muito tempo restritas ao leito, o que pode ser um problema para uma pessoa mais idosa" afirmou o médico do Hospital de Clínicas da FMUSP.

Para prevenir esses riscos para o longo prazo, o médico lembra do tratamento à osteoporose, por exemplo: "Alimentação balanceada, realizar atividade física, tomar sol, ou seja, manter os níveis de vitamina D em padrões ótimos e, quando a doença já está instalada, a gente tem que fazer com que esse desgaste ósseo seja mais lento". 

De acordo com dados compartilhados pelo Ministério da Saúde em meados de abril, mais de 1,5 milhão de brasileiros não voltaram para receber a segunda dose da vacina contra a Covid-19. Só no Rio Grande do Sul, mais de 123,5 mil gaúchos ainda não completaram o esquema vacinal do imunizante. Neste sentido, gostaríamos de reforçar a importância de receber a segunda aplicação da vacina para desenvolver uma taxa de imunização aceitável contra a doença.

É importante lembrar que se alguém tomar apenas a primeira dose dos imunizantes utilizados hoje no Brasil não estará devidamente protegido. Mesmo com um pouco de proteção oferecida pela primeira dose, a taxa não está dentro dos parâmetros estabelecidos por especialistas e instituições do setor, como a Organização Mundial da Saúde, o Ministério da Saúde e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Até o momento, quase todas as vacinas aprovadas para uso no Brasil e no mundo precisam de duas aplicações.

As vacinas que são utilizadas hoje em território brasileiro são três: a da Pfizer/BioNTech; a da CoronaVac, Sinovac e Instituto Butantan; e também a AZD1222, de AstraZeneca, Universidade de Oxford e Fundação Oswaldo Cruz. Todas elas precisam de duas aplicações para gerar o efeito esperado. O período para receber a primeira, da Pfizer/BioNTech, deve ser tomada em duas doses com intervalo maior ou igual a 21 dias. A segunda, da CoronaVac, Sinovac e Instituto Butantan, são duas injeções com intervalos de 14 a 28 dias. A terceira, a AZD1222, de AstraZeneca, Universidade de Oxford e Fundação Oswaldo Cruz, deve ser tomada com um intervalo de 3 meses entre a primeira e a segunda aplicação.

Um dos grandes problemas causados após não retornar para completar o esquema de vacinação é a falsa sensação de segurança que o indivíduo cria após receber apenas uma dose. A pessoa pode achar que está completamente imunizada, mas não está e não pode seguir a vida normalmente, pois estará colocando a sua saúde e a das pessoas a sua volta sob riscos.

Portanto, entre em contato com a secretaria de saúde do seu município e informe-se sobre unidades de vacinação mais próximas de sua casa e vacine-se pela segunda vez.

A Federação dos Trabalhadores Aposentados e Pensionistas do Estado do RS (FETAPERGS) comunica que não estará atendendo nos dias 3 e 4 de junho, quinta e sexta-feira, respectivamente, devido ao feriado.

O atendimento retorna normalmente na segunda-feira (7), a partir das 8h30min.

Nessa sexta-feira, pela manhã, ocorreu a transmissão ao vivo do programa FETAPERGS na Estrada, através da página oficial da FETAPERGS no Facebook. Caso você não tenha assistido no horário, clique aqui para ver o programa na íntegra.

O tema principal dessa edição foi um debate sobre o trabalho das entidades filiadas a Federação em meio à pandemia de Covid-19 e como os protocolos influenciaram os serviços prestados pelas entidades. 

Participaram do programa o presidente da FETAPERGS José Pedro Kuhn e o presidente da Associação Aposentados e Pensionistas de Montenegro (APOPESMONT) Laureno Renner. O programa é apresentado pelo radialista Reginaldo Martins.

A reprise do programa vai ao ar na Rádio Web FETAPERGS às 17h. O acesso às transmissões da rádio da Federação ocorre através do site fetapergs.org.br ou pelo aplicativo da Rádio Web FETAPERGS na Play Store pelo link (https://cutt.ly/OvLqdmX).

No menu "Vídeos" do site da FETAPERGS, é possível assistir aos programas anteriores e pode ser acessado por aqui

Leia Também

Programa FETAPERGS na Estrada retorna e convida associação de Ijuí e entidade dos rodoviários

Programa FETAPERGS na Estrada retor…

09 Jun 2021 Notícias de 2021

Maior incidência de queda de idosos no inverno exige atenção, segundo traumatologista da FMUSP

Maior incidência de queda de idosos…

07 Jun 2021 Notícias de 2021

A importância de receber a segunda dose da vacina contra a Covid-19

A importância de receber a segunda …

02 Jun 2021 Notícias de 2021

COMUNICADO: Funcionamento da FETAPERGS durante o feriado

COMUNICADO: Funcionamento da FETAPE…

02 Jun 2021 Notícias de 2021

Edição de programa recebeu lideranças de associações filiadas para debate sobre superação

Edição de programa recebeu lideranç…

28 Mai 2021 Notícias de 2021