Feb 24, 2020 Última Atualização em: 12:07 PM, Feb 19, 2020

Aposentados, pensionistas e segurados do INSS que recebem auxílios acima do salário mínimo terão seus benefícios reajustados em 4,48% em 2020. No ano passado, o aumento dos benefícios foi de 3,43%.

Os benefícios foram reajustados baseado na variação da inflação medida de janeiro a dezembro de 2019 pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) que ficou em 4,48%. Este índice indica o aumento no custo de vida das famílias que possuem renda mensal de um a cinco salários mínimos.

No entanto, o reajuste do salário mínimo ficou abaixo do índice e aumentou para R$ 1.039, quando deveria chegar a R$ 1.042. Aproximadamente, 70% dos beneficiários da Previdência Social recebem um salário mínimo

De acordo com o diretor secretário da FETAPERGS e presidente eleito da entidade Léo Altmayer, a política de valorização do salário mínimo não ocorre mais no Brasil: "Não há mais valorização dos aposentados, pensionistas e idosos e isso é explícito ao se analisar o reajuste dado a quem ganha um salário mínimo no nosso país".

Com o aumento, o teto do INSS passa de R$ 5.839,45 para R$ 6.101,05. Neste ano, este é o valor máximo pago aos beneficiários e serve como referência para o cálculo do desconto nos salários dos trabalhadores que possuem remuneração iguais ou acima do teto previdenciário.

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) começa a pagar a segunda parcela do 13º salário dos aposentados a partir de hoje (25). Através do portal Meu INSS, os aposentados pode consutar o valor que devem receber. Basta clicar no item "Extrato de Pagamento de Benefício" para conferir o contracheque.

Em relação às datas, os depósitos serão feitos nos mesmos dias em que os beneficiários recebem a renda de novembro. O calendário é baseado no número final do cartão de benefício, começando pelo número um e por quem recebe um salário mínimo (R$ 998).

De acordo com o cronograma, os pagamentos seguem até o dia 6 de dezembro. Todos os beneficiários da Previdência Social, sejam eles aposentados, pensionistas, titulares de auxílio-doença, de auxílio-reclusão, entre outros, recebem a segunda parcela do 13º.

Os aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) começam a receber a segunda parcela do 13º salário do benefício entre os dias 25 de novembro a 6 de dezembro. Geralmente, os beneficiários aproveitam este dinheiro para pagar contas, resolver pendências financeiras ou realizar algum objetivo pessoal. No entanto, é sempre recomendável utilizar esta renda extra de forma inteligente. 

Nesta matéria, publicada pelo jornal UOL, o membro da Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin) Bruno Chacon, apresenta dicas para utilizar o benefício de forma eficiente. 

Em relação à dívidas, Chacon orienta que os beneficiários precisam pagar as contas básicas primeiro, como água e luz.

Além disso, o membro da Abefin recomenda que o aposentado monte uma reserva emergencial para o futuro, como a poupança, por exemplo.

Os beneficiários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) que vivem em união estável terão mais dificuldades para ter acesso à pensão por morte nas agências da Previdência Social.

De acordo com a Lei 13.846, derivada da Medida Provisória 871 (MP 871/2019), os documentos que comprovam a união do casal devem ser de até 24 meses antes da morte do segurado. Segundo o advogado do Instituto de Estudos Previdenciários (Ieprev), Roberto de Carvalho Santos, consultado pelo portal Agora, da Folha de S. Paulo, o INSS já pedia uma lista de documentos para a concessão da pensão. 

Ao entrar na Justiça, a viúva ou viúvo conseguia pensão apenas com testemunhas. No entanto, de acordo com o advogado, inclusive na Justiça, o segurado terá de apresentar algum documento que comprove a união estável e posteriormente levar testemunhas. 

Conforme o advogado, isto é prejudicial, pois o casal precisa ter sempre documentos atualizados que comprove o casamento. "A certidão de nascimento de um filho de três anos, por exemplo, pode não ser válida no INSS. O servidor certamente vai negar, mas a Justiça pode ser que libere", afirma.

Confira neste link mais detalhes sobre o pedido e os prazos para entrega de documentos.

A atividade promovida pela Federação em conjunto com o Instituto Nacional de Seguro Social (INSS) para apresentar o novo modelo de atendimento e encaminhamento processual promovido pelo INSS Digital chegou em Santa Rosa. Na última sexta-feira (14), o encontro foi organizado na Associação Regional de Aposentados e Pensionistas de Santa Rosa (ARAPESR).

O 2º vice da Federação e vice-presidente da COBAP Carlos Olegário e o diretor financeiro da FETAPERGS Germano Kelber foram os representantes da entidade no encontro.

Participaram do evento as associações de Santo Cristo, Cerro Largo, Santo Ângelo, Ijuí, Coronel Barros, São Luiz Gonzaga e Santo Antônio. A apresentação foi coordenada pelo gerente-executivo do INSS em Santa Rosa, Uziel Damaceno.

Já ocorreram reuniões em Caxias do Sul, Erechim, Ijuí, Pelotas, Porto Alegre, Santa Maria e Santana do Livramento. Os encontros ocorrem na sede das regionais do INSS no estado, com a presença das associações da região filiadas a Federação. A iniciativa visa conscientizar as entidades sobre os serviços disponibilizados pelo novo modelo de atendimento do instituto.

Pagina 1 de 4

Leia Também

Para o verão, Rio Grande do Sul ganha 130 linhas de ônibus intermunicipais

Para o verão, Rio Grande do Sul gan…

16 Dez 2019 Notícias de 2019

Comunicado - Recesso de fim de ano

Comunicado - Recesso de fim de ano

04 Dez 2019 Notícias de 2019

Começa hoje o pagamento da segunda parcela do 13º de aposentados do INSS

Começa hoje o pagamento da segunda …

25 Nov 2019 Notícias de 2019

FETAPERGS participa de congresso da COBAP, em Gramado

FETAPERGS participa de congresso da…

05 Nov 2019 Notícias de 2019

Associação de Gravataí promove evento solidário no município

Associação de Gravataí promove even…

25 Out 2019 Notícias de 2019