Mar 31, 2020 Última Atualização em: 10:32 PM, Mar 27, 2020

Idosos sofrem com tentativas de golpes no Rio Grande do Sul

Idosos sofrem com tentativas de golpes no Rio Grande do Sul Lauro Alves/Agência RBS
Publicado em Notícias de 2020
Lido 288 vezes
Avalie este item
(0 votos)
Tagged sob

Em reportagem de 17 de fevereiro (segunda-feira), o site GaúchaZH revelou uma nova tentativa de golpes contra os idosos. Dessa vez, um morador de Porto Alegre, de 69 anos, recebeu uma ligação de que a esposa teria R$ 137 mil a receber em três parcelas como forma de compensação pelo Plano Collor. No entanto, para receber este valor, era necessário depositar R$ 1.498,80 para custos de despesas com documentação.

O idoso foi buscar uma orientação com a gerente do banco onde possui conta e descobriu que estava prestes a cair em um golpe. Este crime também afetou outras pessoas idosas. Também pelo telefone, uma senhora de 78 anos foi comunicada que o marido, já falecido, teria um valor a receber como indenização pelo mesmo plano. Porém, a mulher não teve a mesma sorte, pois acabou depositando R$ 1.5 mil na conta bancária aos estelionatários. Ela só descobriu que havia algo errado quando recebeu um novo pedido para depositar R$ 5 mil.

Essa é mais uma tentativa de golpe que estelionatários estão usando contra aposentados, pensionistas e idosos. No primeiro relato, o idoso recebeu a ligação de um homem que identificava-se como "doutor Eduardo" e diziar ser membro do Conselho Nacional da Previdência. Nesta ação, o golpista informava que as ações foram movidas por unidades da federação e que o Rio Grande do Sul era o primeiro a ser contemplado. E entre as pessoas a receberem o depósito, de acordo com a narrativa do golpista, estava a esposa do idoso.

"É preciso sempre desconfiar dessas ligações sobre valores que você tem a receber, principalmente quando possuem valores, por isso, nunca forneça dados pessoais por telefone ou outros meios. Caso tenha algum processo em aberto, contate seu advogado ou os órgãos oficiais" sugere o presidente da FETAPERGS Léo Altmayer.

Com a aprovação do pacote anticrime, o estelionato passou a ser crime de ação condicionada quando as vítimias possuem até 70 anos. Portanto, o delito pode ser registrado, porém a investigação só é aberta se a pessoa lesada concordar. No entanto, fazer apenas o registro é importante para a polícia reunir informações para outras investigações. 

Deixe um coment√°rio

Os campos com (*) são de preenchimento obrigatório.

Leia Também

Junto a OAB/RS, Federação busca antecipação de precatórios

Junto a OAB/RS, Federa√ß√£o busca ant…

27 Mar 2020 Notícias de 2020

Federação orienta entidades filiadas sobre a prevenção ao novo coronavírus

Federa√ß√£o orienta entidades filiada…

25 Mar 2020 Notícias de 2020

INSS irá liberar auxílio-doença para beneficiário sem a necessidade de perícia
Governador do RS restringe viagens intermunicipais por causa do coronavírus

Governador do RS restringe viagens …

19 Mar 2020 Notícias de 2020

Atendimento presencial suspenso na FETAPERGS

Atendimento presencial suspenso na …

19 Mar 2020 Notícias de 2020